5 perguntas para se fazer antes de comprar artigos para casa

church-2464899_960_720[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Confira um checklist de pontos importantes a serem colocados na balança antes de concluir a aquisição dos produtos.

Decorar a casa é um exercício permanente, uma vez que o ambiente reflete a nossa personalidade e o nosso estado de espírito. De tempos em tempos, é natural que a gente mude de ideia, gosto ou vontade, e isso também acontece com o que temos em casa.

Na hora de procurar móveis e artigos para decorar os ambientes domésticos, muitos buscam qualidade, outros querem bons preços e há aqueles que não abrem mão de etiquetas que comprovem a procedência dos itens.

Contudo, será que é realmente preciso adquirir itens novos para a casa? Será que a peça que você está namorando é realmente necessária ou útil para o seu ambiente? Confira outras perguntas essenciais que devem ser feitas antes de concluir a compra.

1.  Checar as dimensões

O móvel pode ser lindo, funcional e estar com um preço convidativo, mas será que cabe no seu cômodo? Para quem vive em apartamento, também é preciso pensar se há como levar o móvel até o lar.

Antes de fazer a compra, é importante pegar a trena e medir o espaço disponível no ambiente para o móvel. Se a compra for virtual, cheque as dimensões do produto antes de concluir a transação. Se for presencial, leve as medidas anotadas e confira se batem com o que precisa na loja.

Outra dica bacana para quem não tem uma trena é medir o tamanho da mão espalmada sobre uma superfície. Assim, você pode ir medindo o móvel e o espaço com a própria mão para saber qual é o tamanho disponível pela soma das palmas.

2.  Verificar a funcionalidade

Às vezes, a gente vê um objeto ou um aparelho eletrônico e acha ele o máximo, com design retrô ou moderno, que combina exatamente com aquele cantinho de casa que ainda estava precisando de um adorno.

No entanto, para que serve aquilo? Você realmente vai fazer uso da peça no dia a dia ou ela vai só ficar ali, enfeitando o espaço e empoeirando a superfície? Dependendo da resposta, pode ser válido repensar a compra do objeto.

3.  Avaliar a qualidade

O produto que você quer é feito de que material? Esta pergunta é essencial para entender a durabilidade da peça. Também é importante checar o acabamento do item para ver a sua qualidade.

Dependendo do tipo de móvel, é importante pensar a longo prazo para ver se a relação custo-benefício vale a pena. Se o plano é morar naquele local por pouco tempo, e uma mudança de endereço está em vista, pode ser vantajoso comprar peças menos duráveis.

4.  Analisar a necessidade

Comprar racionalmente é uma maneira importante de garantir a sustentabilidade, e isso inclui o cuidado com o seu orçamento, a sociedade e o meio ambiente. Logo, é importante pensar se você realmente precisa daquele item ou se é uma compra por impulso, apenas para satisfazer uma emoção.

Talvez, esperar uns dias antes de concluir a transação vai mostrar que você, de fato, não precisava do produto e, assim, consegue economizar um pouco para a aquisição de algo que realmente vai fazer a diferença no seu dia a dia.

5.  Considerar a expectativa

Diz a sabedoria popular que a expectativa é a mãe da frustração. No caso das compras virtuais, isso pode ser verdade se o consumidor não se atentar a alguns detalhes, como:

– prazo de entrega;

– dimensões do produto;

– opções de cor do item;

– materiais usados na fabricação;

– regras de devolução da loja virtual,

– voltagem do equipamento.

A compra pode ser simples, como um copo ou um tapete, ou mais complexa, a exemplo de uma cama ou um guarda-roupa, mas é preciso ler atentamente todas as informações do site para não gerar frustrações e arrependimentos com algo que pode ser o diferencial do seu cantinho.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr