Banho quente: mitos e verdades

banho quente mitos e verdades
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Descubra se passar muito tempo embaixo da água quentinha pode fazer bem ou mal para você

Não é à toa que muita gente relata ter as melhores ideias debaixo do chuveiro. Considerada um dos melhores momentos do dia, a hora do banho proporciona mais do que a higiene do corpo, permitindo a conexão consigo mesmo e a possibilidade de refletir sobre as questões que aconteceram ao longo do dia.

Nos dias mais gelados, nada como deixar a água quente percorrer o corpo e relaxar, não é mesmo? Contudo, será que essa prática faz bem para a saúde? Para descobrir, levantamos alguns mitos e verdades sobre o banho quentinho. Confira!

  1. Resseca a pele

Verdade: o banho muito quente remove a proteção sebácea da pele, favorecendo o ressecamento da cútis. Para minimizar esse efeito nocivo, nada melhor do que aplicar um hidratante ou um óleo corporal, depois da higienização, para restaurar um pouco da oleosidade perdida.

  1. Favorece o surgimento de espinhas

Verdade: lembra que a água quente remove a camada de óleo protetora da pele? Então, para compensar essa perda, as glândulas sebáceas acabam trabalhando mais, aumentando, assim, a oleosidade de áreas como peito, costas e rosto. Isso favorece o surgimento de cravos e espinhas.

Lavar o rosto com água fria ou morna é a melhor solução para o cuidado da pele acneica. Também é essencial lançar mão de cosméticos apropriados para esse tipo de derme, com ingredientes que removam bactérias e ajudem a regular a produção de sebo.

Sabonete, tônico, loção, hidratante e protetor solar devem fazer parte da rotina de cuidados. Para saber qual é o produto mais indicado, o ideal é passar em uma consulta com o dermatologista, recebendo a orientação personalizada.

  1. Faz o cabelo cair

Mito: os fios de cabelo não caem por causa da temperatura da água, mas, sim, devido a diversos outros motivos, como problemas hormonais e genéticos. Se você estiver sofrendo de perda capilar, o dermatologista ou o tricologista deve ser consultado.

  1. Dá coceira

Verdade: pessoas que têm algum problema prévio de pele, como dermatites, psoríase e eczema, podem ter a condição piorada pela temperatura elevada da água, que causa ressecamento e descamação. O uso de produtos tópicos, prescritos pelo médico, e a atenção à temperatura do banho resolvem a questão.

  1. Alivia o estresse

Verdade: o banho quente ajuda a relaxar a musculatura, reduzindo a tensão e as dores causadas tanto pela má postura, quanto pelo nervoso, por exemplo. Outro ponto forte é que o banho quente ajuda a diminuir a ansiedade.

Em tempos de isolamento social, uma banheira quentinha, com ou sem hidromassagem, pode fazer a diferença no fim do dia, ajudando a induzir um sono reparador e profundo.

  1. Ajuda na gripe

Mais ou menos: o banho quente ajuda a relaxar e reduzir a dor no corpo, causada pela enfermidade. A umidade do vapor da água também hidrata as vias aéreas superiores, descongestionando o nariz temporariamente e gerando a sensação de bem-estar.

É importante destacar que não é a temperatura do dia a dia que causa gripes e resfriados. Essas doenças são provocadas por vírus e bactérias e, em alguns casos, demandam ajuda médica para serem totalmente curadas. O choque térmico do banho quente com o ar frio não é o causador da gripe, nem de seu agravo.

  1. Queima calorias

Mito: a temperatura do banho não tem a capacidade de influenciar na queima das gordurinhas e no processo de emagrecimento. Manter uma dieta nutricionalmente equilibrada, com pouca ingestão de sal, açúcar e gordura, além de praticar atividade física regularmente, ainda são as melhores formas de conservar a silhueta em dia.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr