Transição de carreira: como saber se é hora de mudar o rumo da vida profissional?

Terno
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Questionamento constante, busca frequente por outros prazeres e até “tristeza de domingo” são indícios de insatisfação no trabalho.

A escolha profissional é uma das mais importantes de toda a vida. A carreira decidida é fundamental não só para definir a situação financeira do indivíduo nos próximos anos, mas também para determinar o tipo de atividade em que ele gastará uma quantidade considerável do seu tempo de vida.

Muitas pessoas acertam seu rumo profissional cedo e sem muita dificuldade, enquanto outras passam por várias mudanças ao longo da vida. Questionamentos sobre o trabalho são comuns, mas como saber se as dúvidas indicam a hora de fazer uma transição de carreira?

Se você tem reclamado do trabalho com frequência e buscado novos processos seletivos e certames 2021 imaginando uma mudança profissional, o momento pode ser planejar uma transição. Confira outros fatores que mostram que é hora de mudar o rumo da carreira.

Questionar a escolha profissional com frequência

Refletir sobre o cotidiano e as funções do cargo é comum em qualquer área do mercado de trabalho. Mas se os questionamentos são muito frequentes e intensos, pode ser sinal de que sua vida profissional pede uma mudança.

Essas reflexões podem ser, por exemplo, em relação a preferências de vida, como liberdade, estabilidade e oportunidades de crescimento; temas e assuntos de interesse; insatisfação financeira e oportunidades do mercado de trabalho.

Se, por exemplo, você trabalha em uma empresa grande, engessada e com muitas cobranças, mas percebeu que gostaria de uma rotina tranquila e sem horário livre, essa preferência pode indicar um direcionamento para outra profissão ou área.

Alternar entre ansiedade e tédio

Sua rotina profissional se divide entre picos de ansiedade e momentos de tédio? Uma transição de carreira pode ser a resposta. Um trabalho saudável também inclui momentos de entusiasmo e ansiedade positiva, como antes da inauguração de um projeto importante, e de cansaço ou algum desinteresse no dia a dia.

No entanto, a frequência desses sentimentos é um bom termômetro para medir a insatisfação profissional. Se qualquer contato com superiores ou colegas de trabalho ataca a ansiedade ou se o tédio se mantém mesmo em situações interessantes e dinâmicas do trabalho, pode ser que outra carreira deixe o profissional mais realizado.

A “tristeza de domingo” também é um bom indício. Quando a proximidade da segunda-feira traz desânimo, melancolia e tristeza, mesmo se não houver nenhum problema a ser resolvido no início da semana, o profissional pode cogitar um novo trabalho para que seus dias sejam mais animadores.

 Reclamar do trabalho frequentemente

Um dos principais indícios para mudar a vida profissional, a reclamação constante pode ocorrer por diferentes motivos. Conflitos com colegas de trabalho ou problemas externos às funções profissionais podem ser resolvidos de formas mais sutis, com conversas ou ajustes no trabalho diário.

Caso as reclamações sejam relativas às principais atividades do trabalho, ao propósito da organização ou a questões mais graves da área, como integridade física ou diferentes formas de assédio, a insatisfação deve ser resolvida com uma troca de profissão ou área.

Pensar em diferentes formas de compensar o trabalho

Pequenos prazeres são importantes para a saúde mental e muitas vezes servem como grandes motivadores para atividades desgostosas. Mas se as regalias e os momentos de prazer são buscados para compensar o trabalho de toda forma, é sinal de que a relação com ele não está saudável.

A ocupação profissional deve ser, também, fonte de prazer e realizações. A finalização de um projeto ou o alcance de um resultado são alguns exemplos de conquistas que geram gratidão e alegria. Manter uma vida profissional que não oferece nenhum motivo de prazer e comemoração, a ponto de precisar buscá-los sempre fora do trabalho, não é aconselhado.

Procurar outras vagas e formas de trabalho nas horas vagas

Se o profissional costuma pensar em como seria sua rotina se tivesse outro cargo, se abrisse sua própria empresa ou se passasse no concurso público dos sonhos, mudar de trabalho pode ser a solução.

Muitas pessoas pensam em outros trabalhos apenas de forma fantasiosa devido ao medo de realizar uma grande mudança. No entanto, esse e outros indícios devem ser observados atentamente. Caso sejam recorrentes e profundos, a ponto de deixar a rotina profissional inquietante, os fatores devem ser transformados em motivação para a transição de carreira.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr