O que é o Selo Procel e qual sua importância?

energy-saving-4760139_960_720[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Certificação ajuda a economizar energia por meio da escolha do eletrodoméstico correto na hora da compra; saiba como utilizá-la ao seu favor.

Em um mundo digitalizado como o que vivemos hoje, a energia elétrica se tornou um bem e uma necessidade, uma vez que grande parte dos aparelhos que utilizamos no dia a dia são alimentados através de suas fontes. Prova disso é que seu acesso é considerado um direito e faz parte de programas de políticas públicas das diversas esferas.

Mas se o consumo de energia faz parte da nossa rotina, também deve fazer a sua economia. Por isso, na hora de comprar a tão sonhada geladeira nova ou um belo modelo split ar-condicionado, é essencial ter atenção ao consumo que esses aparelhos demandam.

E, ao contrário do que muitos pensam, essa é uma informação bastante simples de obter graças ao desenvolvimento do Selo Procel, indicativo de consumo energético presente em todos os eletrodomésticos à venda no Brasil.

O selo ao seu favor

O principal objetivo do Selo Procel de Economia de Energia é informar ao consumidor quais aparelhos eletrodomésticos consomem mais energia. Ele foi criado em 1993 devido a um decreto presidencial e sua implementação faz parte do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, executado pela Eletrobrás.

Sua criação envolveu diversas parcerias, desde o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), até pesquisadores de universidades e laboratórios, passando, é claro, pelos próprios fabricantes dos eletrodomésticos.

O Brasil, vale ressaltar, é um grande produtor de energias, com potencial para gerá-la tanto por modelos tradicionais, como as usinas hidrelétricas, como por alternativas renováveis, como a energia solar e eólica.

De toda forma, economizar energia é uma atividade consciente que deve ser fomentada pelos governos, pelas empresas e pelo consumidor final. O Selo Procel, por sua vez, é de suma importância para que esses três agentes se comuniquem para alcançar esse objetivo em comum da economia.

Na prática, o que acontece é que, antes de um novo produto ser lançado, ele se candidata à avaliação positiva do selo. Assim, o equipamento é submetido a uma bateria de exames, testes e ensaios em laboratórios aprovados pela própria Eletrobrás.

Em seguida, um diagnóstico é feito para, primeiramente, entender se esses produtos atingem o que é exigido pelas diretrizes do selo e, em seguida, qual sua classificação.

Como utilizar o Selo Procel para aumentar sua economia

Agora que você já sabe um pouco mais da história e importância do selo, chegou a hora de entender como aplicar as especificações na hora de comprar um novo aparelho.

Economizar energia, vale pontuar, tem impacto positivo não apenas para o meio ambiente mas também para a sua vida individual, especialmente com a redução dos valores nas contas mensais de luz.

A classificação do selo é o aspecto mais importante a ser analisado. De maneira geral, essa informação está selada diretamente no objeto no momento da compra. Se não encontrar o selo, desconsidere a aquisição do produto.

O sistema é bastante simples, especialmente desenvolvido para a compreensão do consumidor comum. Existe uma escala que vai de A a G, sendo a primeira a mais eficiente nos resultados dos testes e, consequentemente, a que consome menos energia. Em outras palavras, o ideal é que você prefira eletrodomésticos com indicação A no Selo Procel.Por fim, o selo ainda indica outros fatores, como o consumo em stand-by, ou seja, a quantidade de watts consumida pelo aparelho quando desligado; e a eficiência energética do equipamento, com base nos resultados do ciclo de uma hora por dia por mês, por isso indicado como kwh/mês.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr