O que é economia circular e como ela ajuda o meio ambiente?

recycle-57136_960_720[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Modelo promove reaproveitamento e menor descarte de produtos na natureza.

A busca por sustentabilidade vem se tornando uma preocupação cada vez mais comum entre os meios de produção. Empresas e marcas sustentáveis vêm ganhando espaço e valor no mercado, impulsionadas, entre outros fatores, por consumidores cada vez mais atentos ao impacto que causam na natureza. 

Um modelo de negócio que vai de encontro a uma produção mais sustentável é a economia circular, que tem como foco o menor descarte de produtos e um melhor aproveitamento de matéria-prima. Entenda melhor. 

O que é economia circular?

A economia circular é um modelo de negócios que visa a produção a partir do reaproveitamento de insumos, com menos dependência de matéria-prima virgem. Como em um ciclo (e por isso o nome), o produto consumido anteriormente volta para a produção para ser reciclado, reutilizado e renovado, servindo para a fabricação de novos produtos feitos com menos impacto na natureza. 

A ideia desse formato começou a ser estudada ainda na década de 1970, mas ganhou mais força a partir de 1990, quando as discussões sobre sustentabilidade ganharam mais força pelo mundo. Um exemplo dessa maior atenção com a natureza foi a “Cúpula da Terra”, evento da Organização das Nações Unidas (ONU) que definiu os objetivos mundiais de sustentabilidade e aconteceu em 1992, aqui no Brasil. 

Ao contrário da economia linear, em que os produtos são feitos com matéria-prima virgem e o destino é o descarte, na economia circular é valorizado o reaproveitamento de insumos, visando menor extração da natureza. Além disso, esse modelo também considera maneiras de tornar os itens mais duráveis e, se descartados, que possam ser reutilizados pela indústria, voltando ao início do ciclo.

Para que esse ciclo seja completo, é preciso que a empresa tenha essa preocupação desde o início da produção. Dessa forma, alguns pilares e formatos tornam-se importantes:

  • primeira fabricação feita para tornar o reaproveitamento possível após um possível descarte;
  • logística reversa, facilitando o retorno do produto ao seu fabricante para que consiga reaproveitá-lo;
  • compartilhamento de recursos e economia colaborativa, para que o processo seja cada vez mais benéfico para a natureza;
  • incentivos fiscais e de acesso para promover a economia circular. 

Como a economia circular ajuda o meio ambiente?

A economia circular é vista como um modelo de produção mais sustentável, sobretudo por promover o reaproveitamento de insumos, já que a fabricação de itens com matéria-prima virgem é responsável por um alto consumo de recursos naturais, por exemplo. 

Para se ter ideia, para a fabricação de uma camiseta de algodão, considerando toda sua produção, são utilizados quase 3 mil litros de água e 2 quilos de combustíveis fósseis. Os dados são da Fashion Revolution, uma organização mundial que busca promover uma moda mais sustentável. 

Enquanto isso, com o reaproveitamento de materiais, é possível reduzir essa quantidade, uma vez que parte do ciclo de produção já foi feita anteriormente. Além disso, a economia circular busca promover um menor descarte ou que este seja menos prejudicial ao meio ambiente, na medida do possível. Isso pode ser feito a partir da reciclagem de materiais ou utilização de bens mais duráveis. 

Ou seja: são diversas as formas que a economia circular pode contribuir com o meio ambiente:

  • menos extração de matéria-prima do ambiente;
  • menos descarte de produtos na natureza;
  • possibilidade de reciclagem de itens;
  • possibilidade de reaproveitamento dos produtos; 
  • reutilização de itens descartados, diminuindo a necessidade de matéria-prima;
  • diminuição da pegada de carbono da indústria, entre outros. 

Como incentivar a economia circular?

Um estudo de 2019 feito pela Opinion Box, empresa especializada em pesquisas de consumo, mostrou que as pessoas estão se preocupando mais em ter um consumo menos prejudicial ao meio ambiente. 

De acordo com os números, 33% das pessoas afirmaram se preocupar com as práticas sustentáveis de uma empresa antes de comprar um produto. Ou seja: essa atenção com a sustentabilidade já é algo presente na vida dos consumidores, sendo, inclusive, um ponto de preferência para muitos deles. Dessa forma, o consumo sustentável ganha espaço e pode fazer toda a diferença para a economia circular. 

Assim, pode-se dizer que os consumidores também fazem parte desse ciclo e podem incentivar esse modelo a partir de suas escolhas de consumo, levando em consideração marcas sustentáveis e empresas que mostrem ações para tornar seu impacto menor. 

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr