Dúvidas frequentes na hora de decorar uma casa do zero

living-room-2732939_960_720[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Como selecionar o tamanho dos móveis para criar ambientes harmoniosos? Minha casa precisa de tapetes e cortinas? Como combinar cores, texturas e iluminação?

Finalmente, você conseguiu encontrar um canto para chamar de seu. Após reformas e compras de móveis, chegou a hora da decoração: aquilo que vai deixar as suas marcas pessoais, te fazendo sentir confortável e acolhido naquele espaço.

Pensar no que você gosta é o primeiro passo fundamental para a elaboração de uma boa decoração, sobretudo, na casa, o seu espaço mais íntimo, em que você passa mais tempo e recarrega as suas energias.

Cores, materiais, estampas e disposição dos objetos são alguns itens básicos quando se pensa em decoração. Por isso, antes de procurar por novos móveis para o quarto, veja algumas dúvidas muito comuns que surgem no processo de decoração de uma casa.

Tamanhos e espaços

Antes de comprar os itens voltados para a decoração, pegue uma fita métrica e tire as medidas de cada cômodo. Mesmo se você já tem uma planta contendo todas as dimensões, é importante tirá-las, pois, agora, a concentração é sobre detalhes específicos, como a profundidade dos nichos ou o espaço de determinado objeto. 

O exercício é imaginar como você gostaria que aquele espaço fosse preenchido. Além disso, para cada ambiente da casa, escreva as vantagens e as desvantagens daquele cômodo, como luminosidade e cantos estreitos, em um papel. Isso é fundamental para saber o que enfatizar, esconder ou mudar na hora de comprar os objetos e os móveis.

Disposição dos objetos

O próximo passo é elaborar diferentes projetos para cada espaço da casa. Para isso, é bom imprimir algumas cópias da planta e esboçar alternativas, registrando o modo como desejamos organizar as diferentes peças em cada uma delas.

Nessa etapa, pode ser bom contar com a ajuda de profissionais especializados no tema, como design de interiores e decorador. Outra possibilidade é baixar programas de desenho que te permitem colocar os móveis e exibir os resultados em dimensão 3D.

Tapetes e cortinas

Algumas pessoas ficam na dúvida sobre colocar esses dois itens na casa. Embora a ausência de cortinas possa conferir maior sensação de espaço, elas ajudam a criar um ambiente aconchegante, protegem objetos e móveis da incidência de raios solares e conferem maior privacidade aos moradores. 

O recomendado é utilizar tecidos leves, como cambraia e voil, para fazer painéis sem pregas. Assim, quando estiverem esticados, eles formam uma camada fina em frente às janelas, deixando entrar a maior quantidade possível de luz solar.

Quem tem pets ou alergia ao acúmulo de poeira pode ser mais reticente sobre a disposição de tapetes em casa. Contudo, eles conferem conforto térmico e protegem contra pisos frios, como a cerâmica, além de contribuírem com o visual, a partir do uso de diferentes tecidos, cores e estampas.

Se você mora em uma região quente ou um ambiente termicamente mais aquecido, pode não ser preciso colocar tapetes. Se desejar insira um de tamanho menor, para introduzir um colorido e uma textura. Nesse caso, o local mais recomendado é embaixo de uma mesa de centro ou uma poltrona. Não esqueça de que o tapete sempre deve ser um pouco maior que o móvel acima dele.

Cores, iluminação e estilos

As cores são elementos fundamentais para cada cômodo. É fundamental pensar nas duas ou nas três cores de que você mais gosta para te trazer aconchego e te ajudar a se sentir bem na sua casa.

Também é importante pensar nas funções de cada cômodo na hora de escolher as cores. Enquanto a sala de estar pode ser composta por tons mais quentes, como o amarelo ou o vermelho, já que este é o lugar de encontros e atividades, o dormitório requer tonalidades mais sóbrias, como o azul e o branco, para favorecer a sensação de tranquilidade para uma boa noite de sono.

A iluminação é outro item fundamental para compor a decoração de um espaço, sendo influenciada pelas cores. As lâmpadas brancas clareiam tonalidades e podem ser mais indicadas para paredes e móveis com tons mais chamativos. Já as amarelas intensificam e esquentam o visual, não sendo recomendadas para espaços em que há predominância de vermelho, laranja ou amarelo.

Na hora de pensar nas texturas e nas estampas, vale pesquisar alguns estilos e ver qual deles combina mais com você. Os ambientes rústicos são marcados pelos tons amadeirados e verdes, os ambientes minimalistas são marcados por um móveis mais despojados e tons monocromáticos, como branco e cinza, enquanto uma decoração mais romântica prioriza colorações claras e em maior variedade que os estilos anteriores.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr