Conheça os principais perfis de donos de gatos e veja que dono é você

man-2178466_960_720[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Pesquisa traça perfil de donos de felinos e sua relação entre liberdade do pet.

Faz parte do senso comum a noção de que os gatos são pets bem mais independentes quando pensamos em animais domésticos. Seu comportamento traz fortemente traços dos seus antepassados felinos e uma das características mais fortes é o instinto de caça.

E é aí que mora o perigo: até que ponto você pode deixá-lo livre para sair por onde bem entende? Enquanto alguns donos preferem manter seu pet longe das ruas, se alimentando exclusivamente de ração de gato, por exemplo, há quem seja mais permissivo e libere o felino para passeios pela vizinhança.

Tal questão acaba sendo problemática porque afeta a segurança do próprio animal e a de outros bichos, como ratos, pássaros e répteis de pequeno porte. Para tentar mediar o conflito, um estudo promete traçar o perfil dos donos de gato, identificando assim, qual comportamento tais pessoas têm com seus animais domésticos.

Instinto de caçador

Como já foi dito logo no início, o instinto de caça dos gatos é algo muito característico desse tipo de animal. Isso significa, por exemplo, que o seu pet pode aparecer com pequenos cadáveres de insetos, ratos e passarinhos em casa, inclusive te oferecendo-os de “presente”.

Esse comportamento tem muito mais a ver com o instinto animal do que com, por exemplo, sua fome. E quando ele te “oferece” a sua presa, significa que ele está compartilhando a conquista com você — gesto que, para ele, significa que você é tido como um membro da família dele.

Apesar da parte “fofinha” dessa história, é importante mencionar que tal comportamento não é necessariamente para o meio ambiente nem para o seu pet. Pesquisas revelam que 63 espécies no mundo inteiro foram extintas em grande parte por conta de animais domésticos – cães e gatos, obviamente, entram nesse mérito.

É por conta disso que pesquisadores decidiram traçar um perfil dos donos de gatos domésticos para investigar o quão “libertários” ou “conservadores” eles são em relação à forma como criam seus pets.

Perfil dos donos de gatos

A pesquisa Cats, Cat Owners and Wildlife (“Gatos, donos de gatos e vida selvagem”, em português), está sendo produzida por estudiosos da Universidade de Exeter, na Inglaterra, e traz um parâmetro bem interessante. Os donos de gatos foram identificados em cinco categorias.

Os protetores preocupados focam na segurança do pet; os guardiões tolerantes entendem a necessidade do contato externo, mas não gostam do comportamento caçador; os cuidadores conscientes se responsabilizam pelo seu comportamento; e os proprietários adeptos da liberdade total não sabem dos riscos para o animal.

O estudo tem por objetivo descobrir de que forma os donos de gatos poderiam reduzir ou inibir a “caçada” de outros animais por parte de seus felinos domésticos. A caça predatória dos gatos domésticos não é necessariamente algo saudável ou que contribui para a saúde do pet.

Se por um lado existe a clara preocupação com o assassinato de espécies de pequeno porte, principalmente pássaros, insetos e pequenos répteis, por outro o gato pode acabar sendo contaminado com o contato de outros animais, a exemplo de ratos e outros roedores.

Além disso, existem vários riscos para a saúde e para a vida do gato quando ele tem o costume de sair para rua. Doenças como a FIV e FeLV (imunodeficiência felina e leucemia felina) podem ser transmitidas através do contato com gatos infectados e atingem o sistema imunológico, podendo levar à morte. Sem falar nos casos de atropelamento e envenenamento que acontecem em todo lugar.

Tendo em vista todos esses riscos, o melhor é manter seu animal na segurança da sua casa e investir em brincadeiras e em uma alimentação equilibrada. Instigar o instinto caçador do seu gato é possível com o uso de cordas, penas e brinquedos que o façam se movimentar. Uma forma bem mais segura e eficaz de cuidar deles.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr