4 dicas para se proteger contra a tentativa de clonagem em smartphones

cyber-security-2765707__340[1]
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Renovar as senhas, se atentar com e-mails suspeitos e verificar a segurança dos aplicativos antes de baixá-los são algumas medidas fundamentais.

Além da perda do aparelho e dos arquivos que ele contém, a clonagem de celulares é a principal preocupação quando alguém tem o seu celular furtado. Essa prática é uma atividade criminosa que busca roubar informações sigilosas ou se passar pela pessoa indevidamente.

A clonagem de celulares pode ser feita de duas formas: através do próprio aparelho e pelo chip de telefonia. Em ambos os casos, é preciso estar alerta sobre os cuidados que precisam ser mantidos para evitar esses golpes.

Por isso, se você deseja saber mais sobre como funciona a segurança de aparelho celular, confira algumas dicas para salvar os seus dados de invasões e se proteger de tentativas de clonagem.

Renove as senhas

Uma dica simples, mas valiosa para não ter seus dados clonados (no celular ou em qualquer outro aparelho eletrônico) é renovar regularmente as suas senhas salvas em sites e aplicativos.

Não é recomendado utilizar uma mesma senha para todos os aplicativos nem dados sigilosos para compor a sua senha — como data de nascimento e número de RG — e sequências comuns ou de fácil acesso — como números seguidos. 

É importante inserir caracteres de símbolo e diferenciar letras maiúsculas e minúsculas para dificultar a obtenção da senha por terceiros. Para quem gosta de uma precaução maior, não deixe salvas as senhas de aplicativos bancários nem de e-mails.

Evite links suspeitos

Outra medida importante é evitar abrir links suspeitos — aqueles recebidos por contatos desconhecidos ou e-mails estranhos. Algumas informações chocantes ou curiosidades aleatórias também são outra forma encontrada por criminosos digitais para acessar os seus dados e danificar o seu aparelho, por isso, cuidado antes de abri-las.

Se você desconfia sobre a segurança de um link, busque um canal seguro para confirmar o conteúdo. Além disso, desabilite dados, wi-fi e bluetooth quando esses recursos não estiverem em uso.

Não compartilhe dados

Muitas vezes, a necessidade de carregar a bateria ou descarregar fotos, vídeos e outros arquivos em um computador acaba sendo um caminho pelo qual os seus dados são roubados (e posteriormente clonados). Isso pode acontecer durante uma viagem ou em ambientes cotidianos como o escritório ou a faculdade. 

Contudo, a forma como essa conexão é realizada pode prejudicar a segurança do celular. Na hora de conectá-lo ao computador, verifique quais permissões foram concedidas. Se houver mais de uma opção de carregamento, evite descarregar os arquivos, pois isso pode provocar o compartilhamento indesejado de dados com o aparelho.

Cuidado com aplicativos

Os aplicativos são os principais atrativos dos smartphones, já que permitem uma diversidade de atividades envolvendo finanças, saúde, relacionamentos e estudos. Porém, é fundamental ter cuidado na hora de selecioná-los para baixar e pesquisar se eles são seguros. 

É comum que alguns deles solicitem permissões para operar, como localização, acesso ao microfone e câmera e até acesso a dados de outros programas do seu celular. Cuidado ao fornecer essa permissão, pois esse pode ser um meio de roubar os seus dados, e procure lojas consolidadas para baixá-los (como a Play Store e o App Store).

Como identificar a clonagem?

Alguns sinais de que o seu celular foi clonado são: a aparição de aplicativos que você não se lembra de ter baixado: verifique como foi feita a última atualização do seu software.

Se há números desconhecidos em sua caixa de ligações recebidas, se existem ruídos estranhos durante as ligações e se o aparelho está funcionando mais lentamente.

Se houver suspeitas de que seu celular foi clonado, entre em contato imediatamente com a operadora para informar o ocorrido e pedir um novo chip. Se for confirmado, registre um Boletim de Ocorrência com autoridades para ter um documento que comprove que você não realizou transferências bancárias ou outras movimentações sigilosas.

Compartilhe com seus amigos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no tumblr