O que é o estrombo

Novos modelos de negócio e canais de distribuição: estimulando a inovação, capacitação e mercados de ponta para a indústria da música do Estado do Rio

A indústria da música do Estado do Rio de Janeiro recebe um projeto inovador: o Estrombo se baseia no uso das novas tecnologias para impulsionar e criar negócios; capacitar, formalizar e apoiar pessoas e empreendimentos do ramo musical.

Uma iniciativa do FOMIN/BID (Fundo Multilateral de Investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento), SEBRAE, a Fundação Getulio Vargas (Centro de Tecnologia e Sociedade) e Facebook se unem para lançar projeto pioneiro de economia criativa focado no desenvolvimento da indústria da música do Estado do Rio de Janeiro através do uso das novas tecnologias.

Dentre as indústrias criativas, a música se destaca hoje como a mais impactada pelo uso das tecnologias digitais em sua produção, disseminação, distribuição e consumo.

O projeto Estrombo tem o objetivo de capacitar, formalizar e apoiar, ao longo de três anos, pessoas e empreendimentos do ramo musical para atuarem em novos modelos de negócios e novos canais de distribuição baseados na internet e nas novas tecnologias – como, por exemplo, ambientes de grande potencial econômico como os aplicativos para redes sociais e celulares e a integração de música com os games.

As ações previstas incluem capacitação presencial e online sobre novos modelos de negócio no ambiente digital, direitos autorais nas novas mídias, empreendedorismo e formalização no mercado da música. O projeto também mapeará a cadeia produtiva da música do Estado do Rio de Janeiro e incentivará a música emergente das periferias, com sua força econômica e circuitos próprios.

Um aspecto importante do Estrombo é, também, o apoio à maior integração da cadeia produtiva da música, incluindo: artistas, produtores, casas de shows, lan houses, DJs, fotógrafos, estúdios, escolas, universidades públicas e privadas, webradios, jornalistas, produtores, coletivos, artistas gráficos, figurinistas, técnicos de som e luz, cenógrafos, game designers e outros profissionais importantes para o desenvolvimento da música nesses novos tempos. Uma das atividades do projeto é o apoio à formalização de todos esses agentes, hoje em grande parte convivendo com a informalidade e enfrentando a instabilidade dela decorrente.

Este é o primeiro projeto de economia criativa a ser apoiado pelo BID no mundo, e visa servir de modelo para implementação de ações semelhantes em outros países latino-americanos.

Acompanhe as ações do Estrombo no Twitter e no Facebook e participe.

Sobre o SEBRAE: http://www.sebrae.com.br e http://www.sebraerj.com.br
Sobre o CTS-FGV: http://direitorio.fgv.br/cts
Sobre o FOMIN/BID: http://www.iadb.org/mif

Contatos:

SEBRAE RJ: Heliana Marinho – Diretora do Projeto

Marília Sant’Anna – Líder do Projeto no SEBRAE RJ

FGV: Ronaldo Lemos – Diretor do Centro de Tecnologia e Sociedade

Paula Martini – Líder do Projeto na FGV

FOMIN/BID: Luciano Schweizer

Be Sociable, Share!

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook