Blog

Como os gadgets estão influenciando a maneira como é feita a música

Be Sociable, Share!


Um dos objetivos do projeto Estrombo é fortalecer o mercado para que este forneça soluções competitivas e inovadoras para integrar a música a novos canais de distribuição. Esses canais podem ser, dentre outros, os aplicativos para as redes sociais, os games e os aplicativos móveis para celulares e tablets.

Até pouco tempo atrás não se imaginava como a música estaria integrada ao celular senão pelo ringtone. Com o lançamento do iPhone, em 2007, logo começaram a surgir milhares de aplicativos disponíveis na Apple Store voltados para a música. Desde um simples afinador até emuladores de instrumentos musicais. E foi a partir disso que começaram aparecer novas formas para o uso do celular.

Um caso interessante é o da banda Atomic Tom: os integrantes tiveram seus instrumentos roubados e deram a volta por cima gravando, com a ajuda de iPhones ligados a um amplificador, um clipe no metrô de Nova York.

Outro exemplo de repercussão mundial devido aos aplicativos musicais é o da banda virtual Gorillaz, a primeira a gravar um álbum inteiro, intitulado “The Fall”, utilizando somente o iPad. O grupo disponibilizou para download o álbum gratuitamente no dia 25 de dezembro de 2010, como presente de natal aos fãs. A repercussão talvez não tivesse sido a mesma, caso a banda tive optado por gravar e distribuir o álbum de forma convencional.

E a inovação não para por aí. Três estudantes austríacos criaram o que eles denominaram de iBand. Com ajuda de iPhone e iPod, o trio cria músicas utilizando somente os aplicativos, sem ajuda dos tradicionais instrumentos musicais. O sucesso foi tanto que depois do lançamento do primeiro vídeo eles receberam diversos pedidos de entrevista, de cópias das músicas em mp3 e de informações sobre o software e equipamento utilizado.

Utilizar um iPhone como instrumento musical não significa criar uma música perfeita tecnicamente –é um método inovador mas ainda limitado. É difícil imaginar um músico deixando de lado sua bateria para dar lugar ao iPad, mas, se você também quer arriscar a produzir músicas com a ajuda desses tão cobiçados aparelhos, fica a dica: 100 aplicativos para você começar a montar a sua iBand.

Inspire-se no blog do Estrombo e acompanhe as novidades também no Twitter, Facebook, Youtube e Flickr.

(foto de lounge77 CC-by-2.0)

Be Sociable, Share!

Posts relacionados

1 comentário

  1. Se Bach estivesse vivo, creio que, ele ficaria imensamente estimulado com tal possibilidade trimbrística. Mas, para atingir um deterrminado padrão de execução humana seria necessária muita edição em software. Mais rápido a execução pelo instrumento. Hoje o que impera é a utilização do estúdio híbrido.Creio que o caminho para o mercado musical seja a livre distribuição de material fonográfico pela web para formação de público. Compositores poderiam vender, por um determinado período, os direitos de uso de suas canções para determinadas empresas que já distribuem música pela web e parcerias poderiam ser feitas para realização de determinado concerto ou produção.Devemos explorar a tecnologia lembrando que não devemos desumanizar a arte. Enfim, no fundo o que ímpera no boa obra de arte é o conhecimento e o esmero no fazer que culmina em beleza.

Deixe um comentário

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook