Blog

Música portátil: carregando coleções musicais no bolso

Be Sociable, Share!

Walkmans, discmans, mp3 players, celulares e tablets. Já reparou que boa parte das novas tecnologias desenvolvidas para a música hoje envolve a possibilidade de carregarmos nossas coleções conosco?

E, quanto mais a música é “desmaterializada”, mais a coleção cresce. Mesmo que gravar fitas cassete fosse um processo relativamente fácil, o tempo da fita estabelecia um limite relativamente pequeno de reprodução musical: 60 ou 90 minutos. A não ser que se adorasse escutar as mesmas músicas repetidamente, era preciso gravar várias cassetes com suas playlists favoritas. O CD acelerou um pouco o processo – afinal, o tempo de gravação não precisava mais acompanhar o tempo de reprodução do original -, uma vez que a gravação no CD consiste na transferência de dados digitais de uma mídia para outra. Além do mais, eles fisicamente ocupam um espaço relativamente menor. Em cases portáteis, podíamos levar grandes coleções de música no porta-luvas do carro ou na mochila. Já os mp3 players, sejam eles iPods ou celulares, criam uma outra lógica de música portátil. Agora, já são ainda maiores coleções de música que cabem no bolso.

A possibilidade de carregarmos junto ao corpo a música que gostamos parece ser um dos principais elementos que estimulam a criação de novos negócios na área. A tecnologia da informação desenvolve hardwares e softwares que oferecem maneiras de lidarmos com isso cada vez mais complexamente. Através dos aparelhos portáteis de reprodução atuais, existem a possibilidade de criarmos listas e organizarmos nossos mp3s, os jogos musicais que nos ajudam a passar o tempo entre uma atividade e outra e também aplicativos de streaming que, aliados a uma conexão de internet, oferta mais canções do que jamais teremos tempo para ouvir.

E como novas tecnologias vem surgindo a todo momento, estimulando tanto novos hábitos de consumo como novos negócios, a aposta é que há ainda muito a ser pesquisado, desenvolvido, testado e aprimorado. Pensando nisso, quais são as vantagens e o que ainda falta nos principais reprodutores ou aplicativos de música?

Acompanhe o Estrombo também nas redes sociais: Twitter, Facebook e YouTube.

Foto: Teh Jukebox, por mxcl, CC BY-SA 2.0

Be Sociable, Share!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook