Blog

Uma câmera na mão, uma ideia na cabeça e uma música ao fundo

Be Sociable, Share!

Durante os anos 90, os videoclipes atingiram seu auge como produtos fundamentais da cultura musical. Impulsionados por canais como a MTV, muitos artistas viram no formato uma forma de divulgar sua produção que envolvia tanto a música quanto a própria imagem do artista, criando estéticas próprias e entendendo o clipe como uma outra maneira de comunicar a música.

Com o advento das novas tecnologias digitais, os videoclipes ganharam muito espaço na internet em sites de compartilhamento de vídeos como o YouTube. Isso ocasionou uma mudança de plataforma quase imediata – os clipes musicais deixaram de ser uma exclusividade televisiva para invadir novos espaços, do computador ao celular. Apesar de retornar aos poucos para a TV, a internet se estabeleceu nos anos 2000 como uma janela de exibição primordial para a divulgação dos vídeos.

Hoje, com as ferramentas de produção de vídeo mais baratas e o armazenamento praticamente gratuito, torna-se ainda mais viável que as bandas façam seus próprios clipes, estimulando o engajamento do público através dessa mídia. Uma pesquisa recente do NPD Group apontou que quase metade dos adultos ouve música online de graça, e, desses ouvintes, 58% usam o YouTube para isso (leia mais sobre esse assunto no post).

É claro que isso gera um outro problema, principalmente para os independentes: a luta pela atenção. Não existe uma fórmula para contornar esse problema, por isso os artistas não devem devem se preocupar somente com a criação, mas também com os meios adequados para distribuir e divulgar o produto. Afinal, do que adiantaria o investimento de tempo e dinheiro para poucas pessoas pessoas apertarem o play?

Participe desse debate: como é a rotina de produção e divulgação dos videoclipes da sua banda?

Acompanhe o Estrombo também nas redes: Twitter, Facebook e YouTube.

Be Sociable, Share!

Outros posts

2 comentários

  1. Saudações! Assistência realmente úteis sobre este artigo informativo! É verdadeiramente as modificações pequenas que fazem a maior modificações. Muito obrigado um bom negócio para compartilhar!

    1. Obrigado pelo comentário Ajitae, vamos compartilhar!

Deixe um comentário

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook