Blog

O uso criativo do Bluetooth na distribuição de música: casos Tocaê e cumbia villera

Be Sociable, Share!

Em poucas palavras, o Bluetooth é uma forma de conexão sem fio entre aparelhos. Essa tecnologia permite, por exemplo, que um documento seja impresso sem a necessidade de conexão do cabo USB, que um arquivo seja transferido para o telefone celular, e o emparelhamento de celulares – permitindo a troca de arquivos entre os aparelhos conectados via Bluetooth. Entre muitos outros usos, ele também pode ser usado criativamente como um canal de distribuição para a música, viabilizando negócios que dialogam com a tecnologia.

Ronaldo Lemos comenta sobre o caso do cumbia villera, gênero musical muito popular nos demais países da América Latina que se desenvolveu nas periferias a partir da cumbia e estabelece bastante diálogo com as novas tecnologias. Nos shows e nas ruas, o uso do Bluetooth é fundamental para realizar a circulação das músicas:

Um dos principais músicos da cena, conhecido como El Cave (abreviação de El Cavernícola, homem das cavernas em bom português), disse em uma entrevista que seu objetivo “é gritar nos bailes: liga aí o celular! E todos com os celulares ligados, ao menos mil com Bluetooth, e então soltar o sinal e mandar todas as nossas músicas para a galera”.

Outro uso interessante do Bluetooth para distribuir música é feito pela iniciativa tocaê, desenvolvido no Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R.), de Silvio Meira. Ele funciona da seguinte maneira: o tocaê instala pontos de conexão em determinados estabelecimentos e, com o Bluetooth do aparelho ligado, o consumidor baixa o aplicativo, instala no celular e insere créditos pré-pagos para comprar músicas do catálogo.

Ainda que pouco explorada, é cada vez mais comum essa opção de conectividade em telefones celulares, fazendo das duas experiências comentadas acima bons exemplos de como o Bluetooth pode se tornar, efetivamente, um novo canal de distribuição que valoriza a experiência presencial. Tanto o uso do ponto de conexão em quiosques quanto a distribuição “ao vivo” feita pelo El Cave apontam maneiras como a tecnologia pode reconfigurar os canais mais tradicionais de acesso à música.

Participe desse debate e comente abaixo: você conhece mais algum caso que utiliza o Bluetooth como um canal de distribuição musical?

Acompanhe o Estrombo também nas nossas redes sociais: Twitter, Facebook, YouTube e Flickr.

Be Sociable, Share!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook