Tags

Archive for março, 2015

Marco histórico: streaming gera mais renda do que venda de CDs

O ano de 2014 representa um marco histórico na forma como a música é vendida no mundo. Tudo isso é apontado pelo relatório da RIAA, Associação Americana da Indústria da Música, que exibe como o mercado formal consumiu música no ano passdo.

Pela primeira vez o streaming aparece a frente das cópias físicas em CD, com faturamento de 1.87 bilhões de dólares, contra 1.85 bilhões movimentados pela venda de CDs. As cópias físicas, que incluem LPs, ainda estão a frente do streaming.

Abaixo você o gráfico, que mostra também o crescimento da sincronização , download digitais etc.

SXSW 2015: o que você precisa saber sobre o festival da economia criativa

Durante duas semanas a cidade de Austin, no Texas, promove o South by Southwest, mais conhecido como SXSW. O que nasceu como um encontro de profissionais da música, há 27 anos, hoje engloba também os mercados de cinema e tecnologia e tornou-se uma das maiores referências mundias em economia criativa.

A edição de 2015 começou na última sexta-feira, 13 de março,e se estende até o dia 22. A programação se divide por mais de 30 ruas mas se concentra oficialmente no Austin Convention Center, onde ocorre a geração de negócios do festival. Nesse a produção espera mais de 70 mil pessoas em busca de novidade e parcerias.

Os números do festival

Dentre alguns números do festival, 254 empresas estarão presente, das quais 57 são brasileiras. Serão exibidos 145 filmes, de grandes estúdios ou pequenas produtoras com baixo orçamento. 100 deles são pré-estreias mundiais.

A participação brasileira ocorre através da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos), entre startups, investidores, agências de conteúdo, a Apex espera aumentar o resultado financeiro dessas parcerias de 5 para 7 milhões de dólares.

Shows de artistas nacionais, apresentação de filmes, workshops e diversas produções audiovisuais e de games estão entre os produtos verde e amarelo que serão apresentados por lá.

A Cultura

Conhecido por ser um encontro multimídia, o SXSW já revelou artistas como Katy Perry, Lena Dunham e John Mayer. A 6ht Street fica fechada para carros, lotada de bares e pessoas fantasiadas, músicos de rua e até animais. Algo parecido com um carnaval, só que americano.

O principal transporte são triciclos que funcionam como táxis e circulam mais livremente por ruas interditadas. Entre shows oficiais e não-oficiais, qualquer artista independente pode pegar seu violão e começar uma apresentação. Marcas e publicações também criam suas experimentações de marca através dos shows. Um mercado livre pra música, tecnologia e negócios.

Workshop: Como receber direitos do exterior

Após a queda das receitas com venda de música em suportes físicos e com o mercado digital ainda em desenvolvimento, o mercado fonográfico voltou seus olhos para o direito de execução pública, cujos rendimentos não param de crescer.

Em preparação para o próximo RIO MUSIC BUZZ, que acontecerá no Centro Cultural da Light entre os dias 15 e 17 de setembro deste ano, a ABMI em parceria com o Sebrae preparou uma série de master classes que aprofundarão os temas básicos do mercado de música, mas que ainda geram muita dúvida e discussão. Algumas datas serão dedicadas ao tema Execução Pública e o objetivo desta iniciativa é preparar o profissional do mercado de música para as discussões e encontros de alto nível que serão promovidos no RIO MUSIC BUZZ.

Neste primeiro master class o tema é “O Direito de Execução Pública no Exterior”. Como fazemos para melhorar esses rendimentos? Quais são as opções e os caminhos? Quem são as entidades envolvidas? Como funciona o sistema de gestão coletiva nos principais mercados internacionais para a música brasileira?

Esse curso promoverá uma visão geral dos direitos de execução que são garantidos ao produtor fonográfico. Explicaremos a natureza desses direitos e forneceremos conselhos práticos para ajudar o produtor fonográfico a se manter no topo desta crescente e importante fonte de receita.

O curso será ministrado pela Diretora Executiva da ABMI, Luciana Pegorer, em conjunto com o convidado internacional Peter Pawan do Presana Music Group de Londres.

Serviço:

Endereço: Rua Santa Luzia, 685/9° andar(Auditório) – Centro/RJ – 20030-041
Data: 19/03/2015
Horário: 15:00hrs ás 17:00hrs
Entrada: R$ 20
Maiores Informações através do email do evento: marcela.melo@rj.sebrae.com.br
As inscrições vão até o dia 19/03 ao meio-dia e podem ser feitas pelo link: https://eventioz.com.br/masterclassabmi1
.
Sobre os Palestrantes

Peter Pawan
é o fundador e dirigente do Presana Music Group que inclui Gravadora, Editora, Biblioteca de Áudio, Consultora de Sincronização de Música para o Audiovisual e um pequeno time de compositores de vários países do mundo, Brasil inclusive, que criam música sob encomenda. O grupo Presana tem representantes em São Paulo, Cidade do México, Nova York e sua sede é em Londres. Peter falará em inglês com tradução consecutiva.

Luciana Pegorer é Diretora Executiva da Associação Brasileira da Música Independente – ABMI (www.abmi.com.br) com 21 anos de atuação na indústria da música, é também consultora para empresas brasileiras e estrangeiras sobre o mercado brasileiro de música. Palestrante em seminários nacionais e internacionais. Membro do conselho diretor do Merlin (merlinnetwork.org) e WIN (winformusic.org), entidades internacionais com sede em Londres, fundadas com o objetivo de fortalecer o mercado fonográfico independente. Sócia proprietária do selo/produtora Delira Música (www.deliramusica.com).

Apple quer o fim do streaming gratuito e declara guerra ao Spotify

A Apple engrossou o coro contra o mercado de streaming, em união com algumas grandes gravadores, juntando-se a reclamaçãoo de artistas como Bjork e Taylor Swift.

Atualmente o Spotify possui apenas 15 milhões de assinantes, contra 60 milhões de usuários ativos na rede. Os grandes executivos de gravadoras agora cogitam romper com a plataforma diante do incomodo desses números e, para isso, procuraram o apoio da gigante Apple.

Como informa a Billboard, a Apple lançaria um serviço de streaming sem opção gratuita, o Beats Music. Rumores apontam que o serviço estaria no ar em Junho, durante o lançamento do iOS 8.4, nova versão do sistema, o que incluiria o aplicativo automaticamente em todos os dispositivos.

O Beats Music foi criado a partir da compra da Beats Eletronica, a famosa marca dos fone criados por Dr. Dre. Atualmente o serviço custa 10 doláres mensais, e a Apple teria planos de diminuir para 7,99, não fosse a pressão das gravadores que dizem não aceitar assinaturas abaixo de 9,99 doláres para os serviços online.

Será que a briga agora iria virar para o lado das gravadoras? Ou Spotify e Youtube vão continuar com força total no mercado de música digital gratuita?
O que vocês acham?

Dia da Música será comemorado com shows de bandas independentes no Rio e São Paulo

Inspirado em uma tradicional festa francesa, que por lá ocorre desde os anos 80, o Brasil agora entra em uma lista de mais de cem países que enchem suas cidades de música nos dias 20 e 21 de Junho.

A data marca o início do verão no hemisfério Norte e do inverno no Sul. Aqui no Brasil só poderão participar bandas que tenham material autoral. O objetivo com isso é realizar um instantâneo panorama da produção musical autoral, apresentar tendências e revelar os principais talentos do país.

No Brasil, 10% da população toca algum instrumento e 4% compõe música (fonte: pesquisa “Públicos de Cultura” – Sesc).

Sua banda pode fazer parte da programação se inscrevendo no site do evento. Aquelas que enviarem o seu material até o dia 20 de Abril (pelo menos duas músicas) e forem escolhidas pela curadoria recebem o cachê de R$ 1.000.

Outra forma de chegar ao festival é ganhar votos do público pela página do festival. Os seis mais votados no Rio e SP tocam nos palcos de rua e recebem o mesmo cachê. Casas de shows também podem se cadastrar e abrigar shows, mediados pelo projeto.

“Vamos produzir vários shows, em locais como teatros e centros culturais. Teremos cerca de 30 palcos, entre Rio e São Paulo. Ao todo, serão cerca de shows”, conta o idealizador do festival, Gustavo Steinberg.

Farol Digital

 

Siga o @estrombo

Facebook